Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Santa Luzia

História

A Grande Santa Luzia é uma localidade que pertence ao Distrito de Rio Maina e nos últimos anos vem se destacando como região que mais cresce em Criciúma. Os primeiros moradores da Santa Luzia também foram os descendentes de italianos e a principal atividade econômica até 1970 foi a mineração. A partir desta data, foi comércio quem impulsionou o desenvolvimento. Atualmente 30 mil pessoas vivem nos 15 bairros que compreendem a região.

Denomina-se Grande Santa Luzia, pelo fato do bairro Santa Luzia estar no núcleo do desenvolvimento regional, na qual o resultado foi a criação de vilas e bairros em torno do mesmo.

As primeiras famílias chegarem à comunidade foram os Frassetto, Meller, Serafim, Girardi, Guisi, Justi, Acordi, Dagostim, Simão e Milioli.

A escolha do nome Santa Luzia

Considerada a moradora mais antiga da comunidade, dona Catarina Guisi Serafim vive na Santa Luzia desde 1940 e lembra-se de muitos fatos que transformaram a região.

Na década de 40, por exemplo, a primeira igreja foi construída, era pequena e de madeira e os fiéis da comunidade decidiram adotar uma padroeira, que logo mudaria o nome do bairro, até então conhecido como Sangão. A decisão de escolher o nome da padroeira teve interferência direta por parte dos sogros de Catarina. “Minha sogra se chamava Lúcia e trabalhava muito para igreja e meu sogro ajudou na construção da capela, em comum acordo com os amigos, homenageando minha sogra Lúcia, decidiram então que a padroeira da capela seria a Santa Lúcia, que em português quer dizer Santa Luzia”, afirma Catarina.

Logo após a escolha, a comunidade passou a ser chamada e conhecida como Santa Luzia.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed felis dui, ornare sed ornare et, volutpat vel risus. Aliquam luctus, ante commodo scelerisque elementum, libero neque pellentesque metus, in fringilla sem augue ut orci. Integer imperdiet erat a nibh consectetur vel feugiat purus scelerisque. Maecenas tempor quam lectus, condimentum vulputate mi. Quisque eu massa consequat erat ultricies tincidunt eu viverra ipsum. Phasellus et enim hendrerit lacus luctus facilisis in et ante. Duis augue nunc, blandit ut tincidunt a, condimentum ut ligula. Ut consequat vulputate metus. Aenean gravida sodales ullamcorper. Praesent aliquam porta congue. Nullam scelerisque sapien et eros elementum vitae posuere metus sodales. Nullam orci justo, fermentum scelerisque vulputate quis, dapibus ac tellus.
mapa do local Bodas de Ouro de Dona Catarina e Virgílio Serafim em 1992 - Da esquerda para à direita: Maria de Lourdes, Otília, Audina, Catarina, Virgílio, Beatriz, Maria, Domingos e Rita

Festa de Santa Luzia

Santa Luzia (ou Santa Lúcia), cujo nome deriva do latim, é muito amada e invocada como a protetora dos olhos, janela da alma, canal de luz. A devoção à santa está ligada à visão ("Luzia" deriva de "luz"). Os milagres atribuídos à sua intercessão a transformaram numa das santas auxiliadoras da população, que a invocam, principalmente, nas orações para obter cura nas doenças dos olhos ou da cegueira.

Diz a antiga tradição oral que essa proteção, pedida a Santa Luzia, se deve ao fato de que ela teria arrancado os próprios olhos, entregando-os ao carrasco, preferindo isso a renegar a fé em Cristo. Seu corpo está guardado na Catedral de Veneza, embora algumas pequenas relíquias tenham seguido para a igreja de Siracusa, que a venera no mês de maio também. O dia de Santa Luzia é celebrado no dia 13 de dezembro.

mapa do local Festa de Santa Luzia realizada em dezembro de 2009

Monumento aos Desaparecidos Políticos de Santa Catarina

Em 22 de setembro de 1995, Criciúma tornou-se a primeira cidade brasileira a homenagear as vítimas da Ditadura Militar e o bairro Santa Luzia foi escolhido como local para a construção do Monumento aos Desaparecidos Políticos Catarinenses, localizado na Praça da Resistência Democrática. A escolha do bairro se deu porque Santa Luzia foi o bairro mais firme na oposição ao regime militar, de 1964 até 1985. Foi um bairro de luta por excelência. O evento atraiu para a cidade a imprensa de todo o país. Revistas de circulação nacional publicaram em suas edições matérias elogiando a iniciativa criciumense. A foto da praça consta em livros e teses de Mestrado de Universidades levando o nome do bairro em várias publicações.

Em novembro de 2009, alunos da Escola de Educação Básica, com iniciativa do Jornal Santa Luzia e autoridades no assunto como a professora Derlei Catarina De Lucca, realizaram a limpeza do monemento, o ato de cidadania sucedeu a ameaça de retirada da homenagem do local.

mapa do local Dia do Ato Cívico em protesto a ameaça de retirada do monumento da praça

Natal Show

O Natal Show é uma Festa Natalina, oferecida aos moradores da região pelo empresário Dirceu Nogueira Neto e marca a chegada do Papai Noel na região da Grande Santa Luzia. Realizada desde 1999, a festividade ganhou proporções municipal e até 2008 foi realizada todos os anos. Em 2009 o empresário resolveu não fazer a festa por falta de apoio de alguns parceiros de outros anos.

Nogueira conta que a festa aconteceu por acaso. “Em 1999, na época da Farmais, surgiram as tais “mangueiras luminosas”, então fizemos um investimento e resolvemos enfeitar toda a fachada do Magazine Dioni. Para acender as luzes tivemos a ideia de realizar um pequeno evento. Para isso contratamos um coral e fizemos uma propagada tímida pela comunidade, mas para nossa surpresa, muitas pessoas compareceram e desde então, com exceção de 2009 não deixamos mais de realizar o Natal Show”, finaliza.

mapa do local Milhares de pessoas de toda a região compareceram no Natal Show 2008