Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Monday, 13 de January de 2014 - portalriomaina@live.com

Tempo

Prefeito Márcio Búrigo decreta situação de emergência em três regiões do município

Prefeito Márcio Búrigo decreta situação de emergência em três regiões do município

As intempéries climáticas dos últimos três dias produziram estragos e transtornos em alguns pontos do território criciumense. A sequência de fatos levou o prefeito Márcio Búrigo a decretar, no início da tarde desta segunda-feira (13), situação de emergência na região da Grande Santa Luzia e nos bairros Laranjinha e Quarta Linha, áreas mais castigadas pela ação das chuvas e vendavais. Informações do instituto Epagri/Ciram dão conta de que o acumulado estimado de precipitação chuvosa de sexta (10) a domingo (12) chega a aproximadamente 200 mm.

O decreto se restringe às três localidades e vale por 90 dias. Um relatório com informações e fotos foi encaminhado pela Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil à Secretaria de Estado da Defesa Civil. A partir da formulação deste documento e a análise dos prejuízos, serão disponibilizados materiais de construção e mantimentos para as pessoas afetadas. “Ficamos muito tristes pela necessidade da decretação, mas essa decisão acaba produzindo fatos que vão contribuir para a diminuição das avarias das famílias, que vão receber materiais e mantimentos e, em um segundo momento, possivelmente poderão retirar o FGTS”, justifica o prefeito.

Moradores do bairro Quarta Linha foram surpreendidos, nesta madrugada, pelos alagamentos consequentes do grande volume de chuvas que incidiu com maior contundência a partir das 23h10 deste domingo (12). Cerca de 300 moradores de cinco ruas tiveram de sair temporariamente das próprias residências. Profissionais da Defesa Civil Municipal, da Subprefeitura da Quarta Linha e do Corpo de Bombeiros prestaram os primeiros atendimentos.

Ainda na noite de domingo (12), uma ponte que conecta o bairro Laranjinha ao Condomínio Industrial Realdo Santos Guglielmi cedeu. O prefeito Márcio Búrigo esteve no local, que também foi vistoriado por engenheiros da Secretaria do Sistema de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana, durante esta segunda-feira (13).

Assistentes sociais do Município de Criciúma estiveram na região afetada do bairro Quarta Linha e na Grande Santa Luzia para reunir dados com o objetivo de fazer um levantamento do prejuízo de cada família. “Temos um grupo preparado para receber esses dados e a determinação do governador para fornecer o auxílio necessário no tempo mais rápido possível. Vamos ceder telhas para os que perderam parte da cobertura das casas, além de itens básicos de assistência humanitária a quem mais precisar, como colchões, materiais de limpeza e cestas básicas”, disse o coordenador regional Sul da Defesa Civil do Estado, Rosinei da Silveira.

Orientações para o dia seguinte

Ângela Mello alertou os moradores de casas alagadas para cuidados necessários no retorno. Segundo ela, há a possibilidade de animais peçonhentos, levados pelas águas, aparecerem nos cômodos. A precaução fundamental, no entanto, é com a saúde. “Todas essas pessoas andaram na água contaminada. Qualquer sintoma, portanto, deve-se procurar a unidade de saúde mais próxima. No caso de aparecer cobras, acionar o Corpo de Bombeiros para evitar acidentes”, disse.

Prováveis agravantes ao temporal estão em investigação por uma equipe da Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri) em conjunto com a Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil. “O acontecido na Quarta Linha foge à normalidade. Vamos averiguar os reais motivos para o alagamento. A água chegou a ficar acima da linha da cintura e os bombeiros precisaram utilizar barcos para tirar pessoas das residências”, relatou.

A Defesa Civil de Criciúma está 24 horas à disposição do cidadão através dos telefones 199 e 9164-5298.

Texto: João Pedro Alves