Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
quinta, 01 de junho de 2017 - portalriomaina@live.com

Tempo

Defesa Civil de Criciúma registra alagamentos e deslizamentos de terra

Defesa Civil de Criciúma registra alagamentos e deslizamentos de terra

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) de Criciúma está em alerta por conta do excesso de chuva. Somente nesta quinta-feira (1°), aproximadamente 16 ocorrências, incluindo alagamentos e deslizamentos de terra, foram registradas no município.

Durante a manhã, um deslizamento de terra atingiu parte de uma residência no bairro Santa Catarina e mobilizou os agentes da Defesa Civil. “É importante que os moradores acionem a Defesa Civil pelo 199 ao perceberem qualquer eventualidade, como movimento de terra. Retiramos os moradores do local por questões de segurança”, comenta o coordenador da Compdec de Criciúma, Valdonir Goulart Candido.

Conforme o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram), da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), nas últimas 72 horas, o volume de chuva em Criciúma chegou a 91,40 milímetros.

“A Defesa Civil permanece em alerta. Por prevenção, retiramos alguns troncos do Rio Sangão, na divisa de Criciúma e Forquilhinha, para que não contivesse o fluxo da água no local. Os rios estão no limite e continuamos monitorando a situação e atendendo aos chamados”, explica o coordenador da Compdec de Criciúma.

No bairro Jardim Montevidéu, parte de um imóvel não utilizado pelos proprietários desabou. Segundo Candido, o local não foi interditado, mas profissionais removeram a fiação da residência para garantir a segurança dos moradores. “A previsão indica que a chuva vai dar trégua, mas continuamos atentos e preparados para garantir a segurança dos moradores”, ressalta.

A Compdec de Criciúma também atendeu uma ocorrência de deslizamento de terra no bairro Colonial.

Recomendações da Defesa Civil

Em casos de alagamentos, a Defesa Civil recomenda que a comunidade evite o contato com a água e não conduza veículos em trechos alagados, além de não transitar em pontilhões e pontes submersas. Os moradores também devem observar qualquer movimento de terra ou rochas próximas a suas residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes.

Telefones úteis em caso de emergência:

Defesa Civil de Criciúma: 199 ou (48) 99164-5298
Corpo de Bombeiros Militar: 193
Polícia Militar: 190

Texto: Maria Luiza do Nascimento
Fotos: Divulgação/Decom

GALERIA DE FOTOS