Thursday, 06 de September de 2018 - portalriomaina@live.com

Geral

Comunidade conhece atuais projetos do Território Paulo Freire na Grande Santa Luzia

Comunidade conhece atuais projetos do Território Paulo Freire na Grande Santa Luzia

Lideranças das comunidades atendidas pelo Programa de Extensão Território Paulo Freire, da Unesc, conheceram, na noite de quarta-feira (5/9), os projetos aprovados e que serão colocados em prática a partir deste mês para o período de atuação 2018-2020. As propostas apresentadas contemplam temáticas apontadas anteriormente como necessidade pela própria comunidade e serão trabalhadas por alunos e professores dedicados a 12 diferentes projetos.

O Programa de Extensão é realizado pela Universidade desde 2013 e atualmente tem a coordenação da professora Scheila Martignago Saleh. A intenção das atividades é de ampliar a capacidade de autonomia das comunidades e levar cidadania das mais variadas formas. “Nós estivemos aqui ouvindo as demandas das lideranças e agora voltamos para apresentar os projetos aprovados e que logo serão colocados em prática. Toda a equipe está muito ansiosa e entusiasmada para ver tudo isso se tornando realidade mais uma vez”, comentou Scheila.

Conforme a coordenadora, o engajamento da comunidade é o ponto crucial para o sucesso das atividades. “Se a comunidade quer, com certeza dá certo. No Bairro São Francisco, por exemplo, já realizamos um dos projetos e tivemos um resultado excelente. Eles já desenvolveram autonomia e agora podemos levar o aprendizado para outra localidade. Assim vamos exercendo nosso papel’, completou.

Participação ativa

Os moradores do Bairro Nova Esperança Nilton Vaz e Lourival Carlos Alves fizeram questão de participar da reunião com as lideranças da Unesc e ouviram atentamente a apresentação de cada um dos projetos. Conforme Nilton, agora sua tarefa é levar adiante as informações à comunidade. “Isso é muito interessante e faz a diferença para os nossos bairros. Vou contar para a comunidade e incentivá-los a participar. Eu mesmo já faço caminhada e fisioterapia com a Unesc e é algo muito bom para mim. Temos que aproveitar esse espaço que recebemos”, salientou.

Um dos depoimentos mais emocionantes da noite foi o da diretora da Escola Padre Carlos Weck, do Bairro Mineira Velha, Tomazia Alexandra Martinhago. O impacto sentido dentro da instituição através dos projetos do Território, de acordo com Tomazia, é imensurável. “Com esses projetos e tudo o que nos oferece a Unesc faz valer seu título de Universidade Comunitária. Ela simplesmente transforma realidades”, destacou.

Conforme a diretora, o sentimento ao participar de atividades como as apresentadas é de gratidão e segurança por saber que pessoas preparadas estão projetando o futuro das comunidades. “Os projetos atendem as mais variadas faixas de público e fazem com que as pessoas se sintam como verdadeiros cidadãos. A cidadania acontece por meio da informação e é isso o que estamos recebendo. É muito valioso”, completou Tomazia.

Os bairros contemplados pelo Território Paulo Freire são: Vila Belmiro/Jardim União, Progresso, Vila Manaus, Mineira Velha, Santa Luzia, Mineira Nova, São Sebastião, São Defende, Imperatriz, Nova Esperança, Santo André e São Francisco.

Projetos apresentados:

Bem Viver com Alzheimer;

Cartografia participativa no território Paulo Freire: resgate da cidadania pelo reconhecimento do lugar em que se vive;

Cidadania na Terceira Idade:
o envelhecimento saudável no Território Paulo Freire;

Diálogos Urbanos no Território Paulo Freire - políticas públicas e construção do direito à cidade; Educação Ambiental em escolas do Território Freire, localizadas próximas ao bairro Santo André;

Escola de pais e filhos: diálogos entre universidade, escolas e comunidade; GOSTAR - Grupo Operacional em Saúde: Tecnologia da Informação e Comunicação, Apoio e Reeducação no Combate ao Sobrepeso e Obesidade de Crianças e Adolescentes Residentes na Área de Abrangência do TPF;

Leitura literária com detentos: uma contribuição para a cidadania;

Núcleo de Atenção Multidisciplinar a Saúde do Idoso – Namusi;

Projeto de Atenção Materno Infantil e Familiar - Pamif: Interdisciplinaridade Com Grupos Grávidos e Com Bebês;

Soft Skills em contextos de vulnerabilidade social: Formando cidadãos para a indústria 4.0 e com competências relevantes para o Século XXI;

Tartaruga: Esportes aquáticos (natação, Biribol e Polo aquático) para Idosos portadores de Doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs).

Texto: Setor de Comunicação Integrada - Unesc

GALERIA DE FOTOS