Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
terça, 06 de junho de 2017 - portalriomaina@live.com

Tempo

ADR avalia estragos com a chuva e realiza ações emergenciais

ADR avalia estragos com a chuva e realiza ações emergenciais

Preocupados com o grande volume de chuva que vem caindo nos últimos dias na região, o secretário Executivo da Agência de Desenvolvimento Regional, João Fabris, fez uma avaliação dos estragos e das possíveis ações emergenciais junto ao coordenador regional da Defesa Civil, Rosinei da Silveira. De acordo com o aviso meteorológico da Epagri/Ciram, a chuva com volume elevado segue em todas as regiões de Santa Catarina até a manhã de sexta-feira, 9.

“Comparado a outras regiões do estado, estamos com um número mínimo de estragos. Por enquanto os maiores danos são nas rodovias estaduais. Por ser muito antigo, o asfalto já não resiste a este grande acúmulo de água e acaba provocando erosões na pista”, explicou o secretário Executivo da ADR.

De acordo com o secretário, ações como tapa-buracos só serão possíveis após a estabilidade do tempo. Nesta terça-feira, a equipe da ADR utilizou asfalto frio em alguns pontos mais críticos das rodovias. “Não tem como tapar os buracos que estão cheios d’agua. Nem as usinas estão rodando asfalto. Porém, estamos com as equipes de trabalho a postos para assim que parar a chuva, iniciar uma grande operação para amenizar os estragos das rodovias”, assegurou Fabris.

De acordo com o coordenador Regional da Defesa Civil, enquanto a chuva não cessar só é possível manter as medidas de precaução. “A população precisa ter cautela. Esta é uma situação adversa e que foge do controle de qualquer gestor. Durante esta semana o tempo chuvoso está intenso e ultrapassa a média mensal ocasionando os estragos. A situação só pode começar ser resolvida quando parar de chover”, alertou da Silveira.

A coordenadoria regional de Defesa Civil e ADR estão dando o apoio necessário aos municípios com orientações, acompanhando o nível dos rios e encostas de morros. “Nosso trabalho de monitoramento tem sido constante e intenso nas 24 horas, principalmente neste momento. Qualquer problema ou desastre deve ser comunicado e acionado a nossa Defesa Civil”, comentou o secretário Regional.

Municípios não tiveram grandes estrados


Na avaliação da Defesa Civil, nos 12 municípios da ADR de Criciúma, os estragos ficaram registrados em alguns escorregamentos de terra nas beiradas das rodovias estaduais, porém, sem interdição.

Um escorregamento de terra em Criciúma danificou e interditou uma casa desalojando uma família.

Alagamentos foram registrados em Balneário Rincão, Nova Veneza, Urussanga e Forquilhinha, onde uma senhora foi retirada da residência por prevenção por morar muito próxima ao rio.

Recomendações da Defesa Civil SC:

Alagamentos/Inundações: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Deslizamentos de terra: deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas próximas a residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal pelo 199 ou o Corpo de Bombeiros 193.

Tempestades com descargas elétricas (raios) e ventos fortes: Proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Se não encontrar um abrigo, agache-se com os pés juntos, com a cabeça encostada em seu peito ou entre os joelhos e as mãos cobrindo suas orelhas ou apoiadas em seus joelhos. Se estiver na praia, jamais fique na água. Não olhe para o raio. Se estiver em casa ou qualquer outro local abrigado, desligue os aparelhos eletrônicos, não use o telefone, fique longe das janelas e lembre-se, o banheiro em alvenaria é o melhor local durante uma tempestade!

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros no número 193.
 

Texto: Paula Darós Darolt

GALERIA DE FOTOS